Alimentos Que Combatem a Depressão e Potencializa o Tratamento!

Alimentos que combatem a depressão – por: Reginah Araujo

À primeira vista, a ciência já sabe, por meio de muitos estudos, que a depressão ocorre por causa de um desequilíbrio químico no cérebro. Resultado de experiências externas, como a perda de um ente querido, fim de um relacionamento, excesso de trabalho e assim por diante.

Isto é, o cérebro possui nervos que embora não se toquem, eles passam informações de um para o outro por meio de substâncias químicas, chamadas neurotransmissores.

Sobretudo o neurotransmissor pode ser definido como um “mensageiro químico” que é liberado pelos neurônios, também chamados de células nervosas

O neurotransmissor garante que a informação seja levada de uma célula para outra.!

Portanto os neurotransmissores são moléculas muito importantes.

Como resultado, o cérebro precisa de uma quantidade suficiente de neurotransmissores para enviar a mensagem correta entre um neurônio e outro.

Se não houver uma quantidade adequada destes neurotransmissores, as mensagens transmitidas entre as células nervosas não são entregues corretamente, dando origem ao Transtorno Depressivo (TD).

Aliás, os neurotransmissores em desequilíbrio são a serotonina e a norepinefrina!

Nesse ínterim, acredito que você já assimilou o por que dos alimentos que combatem a depressão serem vitais e um potente complemento para o tratamento do TD.

Sem dúvida a alimentação pode ajudar na produção de serotonina, proporcionando um aumento do bom humor, e diminuindo os sintomas depressivos.

Pense nisso, todo o nosso corpo funciona a partir de um processo químico. Sendo assim, se você conseguir seguir uma alimentação que proporcione ao corpo as substâncias químicas que estão em baixa, você irá diminuir aquela sensação de:

  • Cansaço;
  • Falta de energia;
  • Mau humor;
  • Entre outros;

Vamos ver alguns estudos sobre a relação entre alimentação saudável e saúde mental!

Alimentação saudável uma potente aliada para combater o TD

Alimentação para depressivo

Certamente a ciência ainda não tem base suficiente para compilar todos os fatores que podem desencadear um quadro depressivo. Devido à complexidade do transtorno!

Mas nos últimos anos dezenas de cientistas e pesquisadores se concentraram no oposto.

Enquanto que muitos cientistas procuram entender o que causa o Transtorno Depressivo. Outros cientistas se concentram em combater, focando em:

como a atuação da alimentação diária do depressivo pode auxiliar no tratamento e prevenir este e outros transtornos mentais”.

Alguns estudos publicados na revista científica global “The Lancet Psychiatry”, voltado para o ramo da psicologia, provaram que a boa alimentação é um complemento para o combate à depressão.

Além disso, a Universidade de Melbourne, na Austrália, publicou um estudo, muito revelador, sobre a dieta mediterrânea e japonesa.

A gastronomia destes países comem muito frutos do mar, legumes e verduras, grãos não processados, e quantidades limitadas de açúcares e carnes.

Devido o consumo destes alimentos, nas duas dietas, foi identificado uma redução de até 35% no risco de desenvolver a depressão e entre outros transtornos.

Desse modo é visível como os alimentos que ingerimos impactam no organismo e no funcionamento do corpo de modo geral. Mas se influencia de forma positiva ou negativa, depende das suas escolhas!

Que tipo de comida você come? Que tipo de comida você serve para a pessoa depressiva?

Veja a seguir como os alimentos podem ajudar no combate à depressão e quais devem ser consumidos!

Como os alimentos combatem a depressão? E quais devo consumir?

Alimentos Que Combatem a Depressão

Antes de mais nada, você pôde comprovar que a alimentação adequada ajuda no combate a depressão, reduzindo o desânimo e a perda de energia.

Comer alimentos considerados antidepressivos, acelera a produção de serotonina e dopamina. Também ajuda manter a saúde da flora intestinal, composta por micro-organismos e bactérias boas do sistema digestivo.

Estas bactérias regulam funções importantes do intestino e do humor, estima-se que mais da metade da serotonina disponível no organismo está no intestino!

Por outro lado, quando a flora intestinal fica desequilibrada, os micro-organismos nocivos presentes no intestino, se multiplicam, causando um aumento da irritabilidade.

Então para que o cérebro consiga produzir os “neurotransmissores do bem” como a serotonina, é de suma importância consumir alimentos que possuem:

  • Triptofano (aminoácido) e ômega-3: encontrado em carne, peixe, frutos do mar, ovo, castanha, amendoim, ervilha, couve-flor, banana, grão-de-bico, abacate, aveia, chocolate amargo.
  • Magnésio: encontrado em chocolate, castanhas, amêndoas, sementes de abóbora, arroz integral, gérmen de trigo, aveia, abacate e banana.
  • Cálcio (mineral): presente no leite e derivados.
  • Vitamina B6: encontrado em uvas, arroz integral, iogurte, brócolis, couve-flor, milho cozido, leite, morango, queijo cottage, arroz branco, ovo cozido, feijão preto, aveia cozida, semente de abóbora, cacau e canela
  • Vitamina C: presente na acerola, goiaba, abacaxi, laranja, limão, tangerina, amora, framboesa.
  • Ácido fólico (vitamina): encontrado em vegetais verde-escuros, frutas cítricas, grãos e sementes, abacate, nozes e castanhas
  • Fibras: encontrado em frutas, vegetais e sementes como chia, linhaça e gergelim.

Certamente existem muitos alimentos que combatem a depressão! Mas agora que você já sabe os nutrientes que um alimento deve conter para ajudar o cérebro a equilibrar as suas moléculas, é só você se guiar pelas informações nutricionais do alimento.

Caso não houver, dá um Google, existem muitas tabelas nutricionais até mesmo para frutas e verduras.

Conclusão

Em suma, agora que você já sabe quais vitaminas, minerais e aminoácidos devem conter nos alimentos, monte duas listas em uma folha.

Risque a folha no meio, do lado esquerdo coloque os alimentos consumidos rotineiramente, e no lado direito os alimentos que combatem a depressão.

Feito isso vá riscando os que forem possíveis de serem retirados do cardápio, e que prejudicam ou não acrescentam valor nutricional.

Após isso acrescente outros alimentos substitutos mais saudáveis, e que contribua para o funcionamento adequado do corpo.

Dessa forma, com o passar de um mês e uma dieta mais saudável, rica de nutrientes essenciais para o corpo e para mente, você verá uma melhora sutil no humor, no ânimo, e na energia do depressivo.

Se você curtiu este conteúdo, colabore com nosso projeto, Quem Pode Salvar Meu Filho (QPSMF). Este Projeto nasceu com o intuito de salvar vidas, nós queremos combater o AutoExtermínio, você pode nos ajudar?

Faça uma doação ou torne-se um voluntário, juntos somos fortes, precisamos de você!

MEU FILHO AGORA É SEU FILHO, SEU FILHO AGORA É MEU FILHO, NOSSO FILHO AGORA É DO MUNDO!

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.