Sinais do Transtorno Depressivo (TD)

À primeira vista, devido a particularidade de cada indivíduo, nem todos os sintomas da depressão são apresentados por uma pessoa. Também podem divergir entre níveis leve, moderado e grave.

No entanto, se uma pessoa apresentar quatro ou mais sintomas, por mais de duas semanas, é importante consultar um profissional da saúde mental imediatamente.

E embora os sintomas que serão citados caracterizam para todas as faixas de idade um quadro de Transtorno Depressivo TD, vale salientar que existem outros transtornos com características semelhantes, como: 

  • Doença bipolar;
  • Transtorno de ansiedade;
  • Transtorno de déficit de atenção com ou sem hiperatividade;
  • Entre outros;

Por isso uma avaliação profissional é importante, porque apenas um psicólogo, psicanalista ou psiquiatra poderá dizer se é ou não depressão.

Sintomas em adultos

  • Tristeza ou “vazio” persistente.
  • Desesperança, sentimento de impotência, sentir-se sem valor, pessimismo e/ou sentimento de culpa.
  • Abusos de substância lícitas como o álcool e drogas ilícitas como maconha, cocaína, crack, ecstasy, LSD, inalantes, heroína, barbitúricos, morfina, Skank, chá de cogumelo, anfetaminas, clorofórmio, ópio e outras
  • Fadiga e/ou perda de interesse nas atividades rotineiras/normais, inclusive sexo.
  • Desordens nos padrões alimentares e do sono.
  • Irritabilidade, vontade de chorar constante, ansiedade e ataques de pânico.
  • Dificuldade de concentração, de lembrar e/ou tomar decisões.
  • Pensamentos de suicídio; têm planos suicidas ou até mesmo tentativas.
  • Sintomas físicos persistentes ou dores que não respondem ao tratamento.

Sintomas em adolescentes

  • Apresenta sintoma físico como tonturas, dores de cabeça, dores de estômago, dores no pescoço, braços e/ou pernas doloridos, por causa da tensão muscular, distúrbios digestivos.
  • Irritabilidade, negatividade e infelicidade persistente
  • Explosões de raiva ou raiva incontrolável
  • Autocrítica, excesso de culpa e baixa autoestima
  • Incapacidade de pensar com clareza, lembrar das coisas, tomar decisão, e se concentrar
  • Fala e movimentos corporais lentos e/ou hesitantes, inquietação (ansiedade)
  • Perda de interesse em atividades que antes eram prazerosas
  • Fadiga crônica e/ou baixa energia
  • Mudança no apetite, perda ou ganho de peso, padrões alimentares anormais
  • Preocupação crônica e/ou medo excessivo
  • Grande inclinação ou preocupação com temas que retratam a morte como na literatura, música, desenhos e/ou filmes. Geralmente eles falam repetidamente sobre a morte, e têm fascínio por armas de fogo e armas brancas.
  • Possuem pensamentos, planos ou tentativas de suicídio

A princípio o transtorno depressivo também podem ser disfarçados ou apresentados em alguns comportamentos do adolescente como:

  • Distúrbios alimentares, como anorexia e bulimia
  • Abuso de drogas.
  • Promiscuidade sexual
  • Comportamento de risco, como direção imprudente, sexo sem proteção, descuido ao andar em ruas movimentadas, em pontes ou penhascos, corte em si mesmo e machucados frequentes.
  • Isolamento social
  • Fuga
  • Desobediência constante
  • Problemas com a lei
  • Agressões físicas ou sexuais contra outras pessoas
  • Comportamento desagradável
  • Falta de cuidado com a aparência
  • Falta de senso de identidade ou de valores
  • Dificuldade de cultivar relacionamentos
  • Incapacidade de estabelecer e cumprir objetivos profissionais, pessoais e educacionais

Sintomas em idosos

  • Queixas incomuns de dores (costas, estômago, braços, pernas, cabeça e tórax), fadiga, movimento e fala lenta, perda de apetite, incapacidade de dormir, aumento ou diminuição do peso, visão turva, tontura, coração acelerado e ansiedade.
  • Falta de concentração, de lembrar, pensar claramente (o que pode ser confundido com demência), tristeza generalizada, apatia, retração, incapacidade de encontrar prazer em qualquer atividade
  • Irritabilidade, modificações no humor, reclamações constantes (parece que nada deixa a pessoa feliz)
  • Sentimento de inutilidade (ele se vê como não sendo mais necessário) e/ou excesso de culpa
  • Várias visitas ao médicos e nenhuma foi capaz de aliviar os sintomas; todos os testes deram negativos
  • Abuso do álcool
  • Diminuição da necessidade de sono
  • Inquietação (fica agitado, não consegue ficar parado), aumento da energia e/ou incapacidade de desacelerar
  • Pensamentos rápidos, desorganizados e facilmente distraído (um risco para os idosos que saem sozinhos)
  • Conversa e/ou risada rápida e intensa
  • Criatividade aumentada e apresenta ideias grandiosas
  • Excessivamente animado, eufórico, vertiginoso.
  • Fraco Julgamento e/ou impulsividade
  • Paranoias, delírios e/ou alucinações

Sintomas em bebês

  • Não responde a comunicação falada e ao toque, não sorri e/ou não chora ou chora em excesso, sendo difícil de acalmar
  • Dificuldade em ganhar peso
  • Inquieto, hipersensível ao ruído e/ou toque
  • Problemas para comer e/ou dormir
  • Distúrbios digestivos (constipação/diarréia)

Sintomas em crianças

  • Raiva incontrolável, comportamento agressivo e/ou destrutivo (pode bater em si mesmo e/ou nos outros, chutando, mordendo e/ou batendo a cabeça)
  • Maus tratos aos animais
  • Desobediência constante
  • Fica frustrado facilmente, chora com frequência, possuí baixa autoestima e/ou excessivamente sensível
  • Dificuldade em prestar atenção, de lembrar, tomar decisões, fica facilmente distraído e/ou a mente fica em branco
  • Flutuações na energia uma hora está letárgico outra frenético, com períodos de normalidade
  • Problemas com a alimentação e/ou para dormir
  • Prisão de ventre, diarréia e/ou enurese
  • Impulsividade (propensão a acidentes)
  • Preocupação e/ou medo crônico, ataques de pânico e/ou pegajosos
  • Autoconsciência extrema
  • Fala e/ou movimentos corporais mais lentos
  • Discursos desorganizados
  • Sintomas físicos como tonturas, dores de cabeça, dores de estômago, dores nos braços ou pernas, roer as unhas, arrancar cabelos e/ou cílios.
  • diálogo e/ou tentativas de suícidio

Como você pode ver o transtorno depressivo se apresenta de formas diferentes no adulto, no idoso, no adolescente, na criança e no bebê, e a maneira de lidar com o depressivo para você que tem alguém próximo com este problema, deve partir do pressuposto que cada um têm a sua individualidade.

Portanto o sucesso ou fracasso da sua ajuda vai se sustentar em cima do conhecimento que você tem sobre a pessoa com o transtorno, sobre seu temperamento, suas manias, gostos, hábitos e assim por diante.

E você pode contar com a gente para ajudá-lo (a) neste momento difícil.

MEU FILHO AGORA É SEU FILHO, SEU FILHO AGORA É MEU FILHO, NOSSO FILHO AGORA É DO MUNDO!

#seliganoAutoExtermínio

#seligasucídio

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.